CLASSIFICANDO A GENÉTICA

    235

     

    POR Dorian Yates

    Dorian, sou seu fã há mais de vinte anos e finalmente quis te escrever para dizer que você tem me inspirado muito. O que sempre me surpreendeu foi como conseguiu dominar aqueles que tinham uma genética superior, como Flex, Shawn, Kevin e Nasser durante tanto tempo com sua inteligência, vontade e profunda ética.

    Muito obrigado, realmente aprecio suas palavras. Mas realmente eles eram superiores na genética? Gostaria de ter o crédito por essa conquista, mas na realidade, não penso que minha genética era ruim. O termo “genética” é muitas vezes utilizado nesse esporte e acho que as pessoas não entendem o que significa.

    Esse mês vou explicar para que todos estejamos na mesma página com relação ao tema que é muito mal interpretado. Vejamos os fatores genéticos primários que contribuem para um campeão do fisiculturismo.

    ESTRUTURA ÓSSEA

    Esse ponto é completamente genético, ou nasce com ela ou não há nada que possa fazer para mudá-la. A estrutura óssea ideal para o fisiculturismo seria clavículas largas, proporcionais com a largura do quadril, pernas mais compridas do que o torso. Se você olhar para mim, para o Haney ou o Arnold, nós temos essa estrutura. Esse visual é o mais estético quando você começa a desenvolver a massa muscular. O tamanho real dos ossos também é importante.

    Caras como o Flex, que têm ossos e articulações pequenas, dão a ilusão de serem maiores do que são na realidade. Em contrapartida, vejam os maciços finalistas do Strongest Man, todos eles têm ossos grossos e músculos que não parecem ser tão grandes como os dos fisiculturistas, mas na realidade se você medir os braços ou pernas deles irá notar que são maiores.

    pesado

    LONGITUDE E DISTRIBUIÇÃO DOS MÚSCULOS

    Simplesmente quanto mais comprido o músculo e mais perto da articulação maior o potencial para crescer Um exemplo claro é a panturrilha. Ela se origina abaixo do joelho e se está inserida abaixo, perto do tornozelo tem um maior potencial de crescimento extremo. Olhe as panturrilhas do Mike Matarazzo, Erik Fankhouser e Bem Pakusi. As minhas também se inserem bem abaixo e ainda têm 21 polegadas, apesar de que não as treino há mais de quinze anos.

    Por outro lado, alguém com panturrilhas altas, com a inserção mais perto do joelho não terá um bom desenvolvimento desse grupo de músculos. Por muitos anos, existe um mito de que você pode alongar uns bíceps curtos se fizer curls predicador, algo absolutamente falso. Idealmente, um grande fisiculturista deveria ter músculos compridos em todos os grupos musculares importantes.

    Panturrilhas curtas ou laterais altos podem evitar que um físico excelente se destaque nas competições. Meus bíceps eram provavelmente o único grupo muscular com uma longitude média. Meus bíceps e peitorais não cresciam com facilidade, mas consegui.

    dorian yates

    GORDURA CORPORAL E SUA DISTRIBUIÇÃO

    Ter, por genética, pouca gordura corporal é uma incrível vantagem no fisiculturismo. Tenho sorte de ter sido abençoado com isso. Não posso lembrar um dia que não visse meus abdominais.

    O meu filho Lewis, tem uma excelente definição nessa área desde que tinha 11 anos, e minha filha já tem definição no abdome, também com essa idade. Esse é provavelmente o traço que você não precisas ter, pois muitas pessoas podem estar em excelente condição com dieta e cardio. Alguns caras têm problemas em determinadas áreas, na qual a gordura parece não sumir.

    Por exemplo, Flex Wheeler se apresentou com seu melhor visual muitas vezes, mas nunca mostrou glúteos estriados.

    flex

    MEUS RIVAIS E POR QUE SINTO QUE CONSEGUI VENCÊ-LOS

    Flex Wheeler foi provavelmente o único homem que poderia ter me vencido quando eu era Mr. Olympia, embora digam que não era tão dedicado como deveria. Ele tirava muito tempo para descanso entre os treinos e não estava tão focado quanto eu.

    Isso fez com que ele perdesse espaço. Eu nunca faltei a um treino, cada um deles foi extremadamente importante. Pensava na rotina na noite anterior, sonhando com o que faria no dia seguinte.

    Nunca pulei uma refeição, me assegurava de comer todas as proteínas e carboidratos que precisava, dormia entre 9 e 10 horas por dia.

    Virei quase um militar no sentido da disciplina. Se Flex tivesse sido assim, como teria ficado? Não sei, mas fico feliz que não o tenha feito. Shawn Ray era muito talentoso e teve muito sucesso desde cedo em sua carreira. Participou do seu primeiro Mr. Olympia com 22 anos.

    Shawn sempre teve mais interesado na parte comercial do fisiculturismo profissional do que Flex ou eu. Era muito organizado com seus treinos, mas nunca se expandiu. Não houve surpresas, sempre se apresentava com o mesmo físico.

    Com 5 ou 7 kg a mais penso que poderia ter sido muito perigoso, mas sinto que ele não queria mudar o rumo das coisas ou se sacrificar mais do que o necessário.

    Kevin Levrone também era muito talentoso e como Flex no Olympia de 93, Kevin obteve o segundo lugar em 92 quando eu fui o vencedor pela primeira vez. Kevin perdeu o foco e demorava muitos meses para voltar a forma. Nessa época estava muito envolvido com sua banda de música. Isso facilitou a minha vida, ele treinava muito, mas não o suficiente como para ser uma ameaça.

    Nasser El Sonbaty conseguiu colocolocar dentro de sua estrutura a mesma quantidade de massa que eu, mas suas costas nunca foram equilibradas com o resto de seu corpo. O mesmo digo de Paul Dillet, quem tinha uns deltóides monstruosos, mas suas costas sempre foram seu ponto fraco, por isso nunca me derrotou.

    dorian yates & friends

    CLASSIFICANDO MINHA GENÉTICA – O MELHOR DE TODOS OS TEMPOS

    Não há dúvidas que minha genética era muito boa. Depois de um ano e meio malhando ganhei a confiança dos novatos que me recrutaram para representar o Reino Unido nos Jogos Mundiais da IFBB como peso pesado, onde classifiquei junto a reconhecidos competidores.

    Um ano e meio depois me tornei profissional. Mas a primeira vez que percebi que tinha uma boa genética foi em um centro de detenção juvenil. Eu era o mais forte e muscular, apesar de que nunca tinha feito nada além de carregar um ou outro peso de vez em quando. Uma vez ouvi dizer que Branch Warren tinha uma “genética ruim”. Mesmo?

    Olha a massa que esse cara conseguiu. Poucos, pouquíssimos homens poderiam construir algo assim. As pessoas se confundem e pensam que a genética é ter uma forma estética e linhas agradáveis. Isso é só um dos fatores. Se tivesse que escolher uma pessoa como possuidor da melhor genética escolheria o Sérgio Oliva.

    Sérgio tem a estrutura óssea perfeita, músculos redondos por todos os lados, (mesmo nas panturrilhas) ele puxava mais peso do que ninguém da sua época. Tem um físico excepcional.

    Muita gente pensa que o título deveria ser do Ronnie Coleman, mas o Ronnie tinha os peitorais caídos, seus glúteos eram grandes demais comparados com o resto do corpo e nunca desenvolveu bons abdominais.

    Na mina cabeça, não há dúvidas de que se o Sérgio tivesse se dedicado 100% a este esporte (ele trabalha em tempo integral) e tivesse sido tão disciplinado como eu, poderia ter recebido o Mr. Olympia por muitos, muitos anos, talvez mais dos 8 que o Ronnie Coleman e Lee Haney ganharam.

    sergio oliva